Assinante potiguar da empresa-monopólio (“Tele-marmota”), desde outubro de 2006 percebi que o Plano Internet Sem Limites em que você pode navegar 24Hs com a linha discada, pagando apenas R$29,90 (já aumentou para R$39,90), vinha sendo o oásis dos que não podem pagar ou não têm disponível a Banda Larga-monopólio da Velox (“Tele-marmota”). O usuário que entrou neste plano deu adeus às noites mal-dormidas, às olheiras de coruja, ao olho de Thundera. Mas, como toda velha e boa empresa privatizada permanece no devaneio dos erros do passado, constantes são as reclamações à empresa-monopólio que vão desde o total desprezo pelos prazos que ela mesmo define, como a invariável cobrança indevida que, para eles, é sempre devida.


O que me assusta é que as agências reguladoras (ineficaz e ineficiente Anatel) não produzem ações (precípuas) a fim de acabar com essa bagunça, afinal, a empresa-monopólio não pertence mais ao governo, o que redundaria em não se ter mais o rabo preso.

Mas, voltemos ao “Plano Internet Sem Limites”. Nos meses de outubro a dezembro de 2006 ocorreu que a “Tele-marmota” cobrou os minutos de navegação, elevando a minha conta. Ao fazer a reclamação o atendente me orientou a não pagar a conta por que houve um erro no processamento do sistema e a empresa-monopólio enviaria outra conta com o valor correto, o que realmente aconteceu. Pergunto. Será que todos os usuários tiveram essa sorte? Será que a Tele-marmorta ligou para todos os assinantes que possuem o “Plano Internet sem Limites”, comunicando o engano ou erro?

O que se torna mais impressionante é que após ter feito contato e me informarem que a conta estava errada e que eu não deveria pagá-la, liga-me um atendente de nome Igor numa sexta-feira, cobrando exatamente a conta que se encontrava errada e exigindo que esta fosse paga, pois senão haveria o corte da linha na segunda-feira.

Será que a “Tele-marmota” sabe realmente o que está fazendo? Eu penso que não.

Quer saber mais? Pois lá vai. Após esses incidentes liguei para o atendimento da “Tele-marmota” , a fim de mudar para o tão falado “Plano de minutos”, porém, como sempre me informaram que eu primeiro deveria ligar para outro número (santa eficiência) e cancelar o “Plano de Internet Sem Limites” atual pois o novo com o “Plano de Minutos” não é compatível. Um parentêses; qual a diferença entre o “Internet Sem Limites” no antigo plano de pulsos e o “Internet Sem Limites” no “Plano de Minutos”? Isso ninguém me explicou.

De repente fui surpreendido com uma notícia super interessante de uma “pendência” no mês de agosto de 2006 de um telefone cancelado por mim. Bela notícia, hein?! O meu espanto me fez chegar ao riso, pois a linha em questão foi desligada e 30 dias depois solicitei uma nova linha em um novo endereço e foi instalado sem problemas algum. O que me espanta mais ainda é que, ao me mudar, pedi aos novos moradores (e passei na cada deles) que guardassem minhas correspondências, o que eles fizeram e me entregaram todas que chegaram. Mas, nenhuma cobrança da “Tele-marmota”.

Mas não termina por aí. A empresa-monopólia solicitou por vontade própria uma segunda via da suposta “pendência” e para onde estão enviando? Claro que é para o meu endereço antigo, mesmo os eficientíssimos saberem que estão falando comigo em outro telefone, portanto outro endereço. É verdade estão enviando para o meu antigo endereço. É muita competência!!! Eu fico bobo com tanta eficácia.

Num ataque de fúria cancelei minha linha atual. Estes têm sido os dias mais silenciosos da minha vida. O mais engraçado é que ao tentar cancelar a linha atual a atendente disse que eu estaria perdendo????? Perdendo o que???? Irei economizar. Não terei mais que aguardar intermináveis minutos para ser transferido de setor em setor na “Tele-marmota”, não serei mais cobrado indevidamente pela “Tele-marmota”, O igor, júnior, lucrécia débora, patrícia, márcia, e outros e outros atendentes que não sabem nada de como manter uma relação de confiança, ou melhor, servem mais para uma relação de desconfiança. Pois a última atendente concordou comigo que a tal cobrança após três meses, de acordo com resolução da Anatel, é ilegal. Logo após disse a ela que seria fácil ganhar na justiça visto que até a própria atendente havia concordado da ilegalidade, coitada, ela quase tropeçou na própria língua e recuou veementememnte, retrucando e dizendo que não havia concordado comigo. Coitada, a apostila não ensinou a ser mais inteligente e se preocupar em ler o CDC e as resoluções da Anatel (não fez o dever de casa). Espero que, pelo menos, a inocente tenha pagado a gravação em que ela concorda comigo.

Anúncios