A empresa AIKO também embarcou na aventura de montar um computador com as especificações do projeto do Governo Federal do Computador para Todos.

Claro que nem tudo é perfeito, a máquina no entanto surpreende pela placa-mãe da marca Gigabyte , modelo GA-8VM800M.

Esta “máquina”  vem com 128 de memória RAM (DDR), HDD de 40 GB, caixas de som, teclado e mouse PS/2, linha “Black”, sendo impulsionado por um processador Intel Celeron D 315 de 2,26GHz com cache L2 de 256 KB, porém a placa-mãe aceita processadores bem mais poderosos como o Intel P4-Northwood, Prescott, Extreme Edition 3.4GHz (HT) com FSB 800.

 Mas, aonde está o problema? Esta placa vem de fábrica com a Bios versão F1, de 27/10/2005, que configura o vídeo on-board com no máximo 16 MB de  memória de vídeo, não-podendo reconfigurar pela Bios, porém, quando você atualiza a Bios para a versão F2, de 23/01/2006, a Bios aumenta a memória de vídeo para 64 MB, continuando com a impossibilidade de aumentar ou reduzir a memória de vídeo.

O Linux Insigne 4.0, que vem instalado, consegue trabalhar bem com os parcos 128 Mb de memória RAM, porém após a atualização da Bios, nada feito. O computador vai se arrastando, quase parando.

Com o Windows XP  não foi diferente, após a atualização da Bios o computador começou a travar e reiniciar sozinho, somente encontrando uma solução após a instalação de uma placa de vídeo, solução que serviu aos dois Sistemas Operacionais.

Se você tiver uma placa de vídeo AGP em casa que seja de no mínimo 4X (o fabricante recomenda que não sejam utilizadas placas AGP 1X ou 2X, podendo danificar a placa-mãe.

Adicionar esta not�cia no Linkk
Fonte:wagnercruz,oconsultor

Anúncios