O cliente de mensagem instantânea da Microsoft, o Windows Live Messenger, por diversos dias tem vindo com banner de anúncios que tentaram instalar um Malware no sistema dos usuários.

A Microsoft reconheceu o incidente e removeu as propagandas ofensivas.

“Nós nos desculpamos pela inconveniência e estamos revendo nosso processo da aprovaçã0 de anúncio para reduzir a possibilidade de que uma nova ocorrência possa ocorrer,” Whitney Burk, disse o gerente de Relações Públicas da Microsoft em e-mail da empresa.

Os banner dentro do Windows Live Messenger anunciavam o ErrorSafe, um aplicativo para detectar e repara erros no computador. O software é inusitado por que ele inicia a instalação sem a permissão do usuário e apresenta avisos falsos de quebra da segurança com a intenção de levar o usuário a comprar uma cópia licenciada do software.

Os vendedores de produtos de segurança classificam o ErrorSafe e outros semelhantes como Winfixer, programa não-desejado ou de risco à segurança.

“Essa é uma péssima notícia para os usuários do MSN Messenger, o MSN e a Microsoft”, diz Sandi Hardmeier, um Microsoft MVP em seu Blog.

Os peritos em segurança  no passado  apontavam as propagandas em Banner como uma maneira em potencial de distribuição de malware e exploração de vulnerabilidades de software.

Esta é uma maneira  de distribuir os códigos maliciosos  em sites da web de grande aceitação.

Esse incidente com o Windows Live Messenger confirma o risco desses ataques.

Agora, tudo deverá ser mudado. Afinal, os usuários foram expostos ao risco direto, e é impossível ao  usuário remover os tais banners.

Fonte: vunet.com

Anúncios